10 Dicas para médicos nas redes sociais
Marketing para Médicos

10 Dicas para médicos nas redes sociais

10 Dicas para utilizar as redes sociais a seu favor

As redes sociais conectam o mundo. E estar conectado é fundamental em qualquer profissão. Mas você sabe a importância do potencial tecnológico? Ele está disponível para te ajudar a desempenhar bem seu trabalho e, consequentemente, elevar cada vez mais o relacionamento com seus pacientes.

O Instagram, Facebook, Linkedin, Twitter existem para serem bem explorados. Para isso, o profissional precisa estar atento com relação a excessos, para evitar que um pequeno erro traga consequências desagradáveis, com consequências que possam colocar sua imagem e credibilidade em risco.

Para te ajudar, separamos algumas dicas que poderão alertá-lo para não cometer erros bobos e para continuar assegurando a importância da sua presença nas redes sociais sem problemas.

Leia também:

Vamos às dicas?

1- Pense antes de publicar

10 Dicas para médicos nas redes sociais
Cuidado com suas publicações.

Seja sempre profissional. Não está em um dia bom ou está preocupado com problemas pessoais? Não mostre isso nas redes sociais. Qualquer comentário sobre algo que não tenha gostado pode se voltar contra você. O tempo passa e você pode até ter se esquecido de uma reclamação que fez contra algo ou alguém. Porém, um dia isso pode ser relembrado, criando uma saia justa para você e sua imagem profissional.

As redes sociais disponibilizam um mundo de possibilidades. Portanto, é fundamental que o profissional tenha bom senso e ética ao definir o conteúdo das suas postagens.  Guarde críticas ácidas e piadas para seu perfil pessoal. Nunca misture o pessoal com o profissional. Evite assuntos polêmicos ou fotos inadequadas.

2- Cuidado com os conteúdos

Procure postar conteúdos informativos.

O uso das redes sociais cresceu significativamente nos últimos anos, devido à pandemia e isolamento social. Segundo um levantamento realizado pela Global Web Index, feito em abril de 2022, 56% dos usuários de redes sociais têm idade entre 16 e 64 anos.

Seja para comprar, fazer uma pesquisa ou interagir, o uso da internet já fazem parte da rotina das pessoas de todas as idades. 

Na internet, você está diante dos olhos e do julgamento da opinião do mundo e o feedback das pessoas dependerá apenas da sua forma de apresentar seus conhecimentos. Esteja atento ao que for divulgar com conteúdos da sua área de atuação e que possam interessar diretamente aos seus pacientes.

Quando pensamos na área da Saúde, as redes sociais podem funcionar como grandes aliadas dos profissionais. Elas auxiliam em diferentes estratégias, incluindo seu posicionamento e reconhecimento no mercado. Além de:

  • Divulgar seu consultório;
  • Divulgar dicas de saúde;
  • Possibilitar o acesso a seus horários de atendimento;
  • Divulgarde artigos e novas pesquisas da sua área de atuação;
  • Interação com outros especialistas;
  • Entre tantas outras possibilidades.

Outro ponto muito importante quanto aos conteúdos, é estar sempre atento às regras e normas exigidas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). A internet não é “terra sem lei”. Na área da Saúde, é preciso cuidado com o que pode ou não ser postado. É fato que, alguns temas são permitidos. Já outros, proibidos.

Se atualize com diretrizes estabelecidas para não correr riscos, seguindo sempre a LGD – Lei Geral de Proteção de Dados, que entrou em vigor em agosto de 2020. As postagens não deverão ser pensadas apenas pela questão da ética, e sim pela forma da Lei.

Saiba mais sobre a LGPD:

3- Evite a superexposição

10 Dicas para médicos nas redes sociais
Não desgaste sua imagem.

Ter presença e relevância nas redes sociais é muito importante. Mas, no caso dos médicos, a internet exige um pouco mais de cuidado. Mais que atrair pacientes, você deve prezar pela promoção à Saúde e cuidar dos seus pacientes.

O risco da superexposição é muito grande nas mídias. Não seja vaidoso. Lembre-se de que você é, antes de qualquer coisa, um médico, cujo a causa é tratar de pacientes. As redes sociais são poderosas aliadas na sua luta. Porém, não devem ser tratadas como ponto principal.

4- Evite polemizar

10 Dicas para médicos nas redes sociais
Assuntos polêmicos não devem ser postados em seu perfil profissional.

As redes sociais auxiliam em tudo, é verdade! Mas podem ser comparadas à cenários de “guerra”, também. Neste caso, guerra de opinões. É um local perfeito para discórdia por muitas pessoas acharem que, por estar atrás de uma tela de computador, podem escrever o que quiserem.

O ideal é não publicar ou comentar assuntos polêmicos, tais como: política, religião ou futebol. Muitos dos seus pacientes ou futuros pacientes, podem ter a opinião contrária a você. E por esse motivo, deixar de procurá-lo em uma próxima consulta, por melhor profissonal que você seja. As pessoas estão polarizadas e qualquer faísca, pode causar um “incêndio”.

Não se exponha participando de debates alheios à sua profissão ou à discussões polêmicas que apenas podem criar arestas e acirrar diferenças, prejudicando seu trabalho e sua imagem. Lembre-se de que as redes sociais estão lotadas de pessoas que abraçam causas e ideologias de uma forma enérgica, sem admitir ideias contrárias. Muitos estão ali smente para ver quem grita mais alto na tentativa de fazer prevalecer suas convicções e ideologias.

Se você quer ser um profissional plural, sempre atraindo mais pacientes e. consequentemente lucros para sua clpinica ou consultório, fuja de polêmicas nas redes sociais.

5- Atente-se para sua reputação

Uma boa reputação faz toda diferença.

A reputação digital é a forma como uma pessoa ou marca é percebida e reconhecida nas redes socias. Com toda certeza, você já pesquisou sobre uma pessoa ou empresa na internet antes de realizar uma compra, correto? Isso é muito comum atualmente, nessa era digital. Todos expõem seus serviços na internte, justamente pelo fácil acesso. E é nessa busca que identificamos se aqeuela impressão vale a compra ou contato.

Do mesmo modo, na área da Saúde não é diferente. Os pacientes buscam na internet informações sobre o médico e seu atendimento. E a partir daí define se marca uma consulta ou não. A impressão que suas redes sociais passam, é determinante para a escolha de um paciente.

Tudo que é publicado nas redes sociais, pode ser lembrado ou lido por alguém. E sua opinião pode custar caro, dependendo da publicação. Não basta apenas deletar depois, caso se arrependa. Porque as pessoas não esquecem e podem trazer qualquer comentário controverso para dentro do consultório, prejudicando sua carteira de pacientes e ferindo sua reputação.

6- Atenção com a Língua Portuguesa

10 Dicas para médicos nas redes sociais
Evite excessos ou erros ortográficos.

Se comunicar é uma necessidade inerente a todo e qualquer ser humano. Antes mesmo da escrita, da fala… a comunicação já existia. Algumas pessoas tem medo de falar ou escrever errado. Nas redes sociais, esse medo desaparece. Por isso, neste cenário é muito comum ver erros ortográficos, por ser um espaço informal. Com isso, as pessoas não tomam o devido cuidado com a língua portuguesa.

É fácil e divertido escrever abreviado, se adaptando a essa nova era. Isso se aplica somente às suas redes pessoais. Nas redes profissionais, é necessário estar sempre atendo a forma de escrever, para passar cerdibilidade.

O uso correto da língua portuguesa nos textos e nas suas publicações é muito importante. Portanto, lembre-se de dialogar com o público que você quer alcançar e manter a frequência de publicações. Isso quer dizer: responder os comentários, pedir sugestões e manter suas publicações sempre em dia. 

Saiba utilizar corretamente a linguagem e a técnica de cada canal, para realizar um trabalho correto e atraente, capaz de deixar a sua marca. Caso não tenha tempo para cuidar como deveria da ortografia e das normas gramaticais, procure a assessoria de um profissional. Dessa forma, tudo o que for postar estará escrito corretamente, de forma atualizada.

7- Dê mais atenção ao seu perfil profissional

Invista no seu perfil profissional.

Já dizia o ditado: “A primeira impressão é a que fica”. É por isso que o primeiro contato que as pessoas têm com o seu perfil nas redes sociais, pode ser determinante. Dê a atenção necessária a ele. Sempre publicando e movimentando suas contas nas redes.

Possuir um bom visual online constrói credibilidade e pode aumentar as chances de você conquistar muitos pacientes.

Utilize como imagem de perfil uma foto nítida, bem iluminada e na qual você esteja sorrindo. É preciso transparecer simpatia para o paciente se sentir acolhido já ali, no primeiro contato com você. Mesmo que seja virtual, sem qualquer interação. Dessa forma, já causa uma boa impresssão.

Para caso de postagens sobre gostos pessoais, crie uma conta separada da sua página profissional. É preciso manter uma certa postura. Evitando a divulgação de sua intimidade. O ideal é que o seu perfil profissional tenha maior visibilidade que o pessoal.

8- Preserve a confidencialidade das consultas

Preze pelo sigilo médico.

O sigilo médico é a confidencialidade de qualquer informação que foi tratada ali, no ato da consulta. Portanto, essas informações não podem ser compartilhadas com ninguém. Além de ferir sua conduta profissional, vai contra as regras do CFM e LGPD.

O prontuário médico é do paciente. As clínicas e hospitais funcionam apenas como guardiões dessas informações. O Código de Ética do CFM determina de forma clara que o sigilo médico dever ser mantido pelos profissionais dentro dos princípios éticos determinados.

A LGPD foi promulgada pelo Governo Federal em agosto de 2021. Essa lei determina que os dados pessoais pertencem às pessoas, portanto, não às instituições. 

Antes de mais nada, tome medidas de segurança preventiva para te auxiliar nesse sigilo. Tenha atenção aos seus hábitos e aos hábitos da clínica ou consultório caso tenha mais colaboradores. O uso de ferramentas voltadas para a área médica é essencial. Neste caso, podemos citar os softwares médicos. Ao contratar, se atente se este segue as diretrizes exigidas pela área da Saúde e o use como aliado no armazenamento desses dados tão sensíveis, que são os dados de Saúde.

É importante destacar que, o uso de um prontuário eletrônico traz inúmeras vantagens. Nele é possível personalizar e parametrizar anamneses e evoluções, além de garantir a segurança de todos os dados em um único local. Ou seja, otimiza seu atendimento e a vida do paciente.

9- Fale sobre sua especialidade

Exponha suas qualidades e mostre como sua especialidade pode auxiliar os pacientes.

Para isto, procure escrever sobre a sua especialidade e os serviços que você oferece enquanto profissional. Destaque temas que domina, com informações relevantes, confiáveis, embasadas cientificamente e com referências de respeito e credibilidade.

Se for compartilhar qualquer artigo, curtir textos e comentários nas redes sociais, somente faça isto com absoluto conhecimento de causa. Evite imprecisões e, na dúvida, opte por não publicar.

A publicidade médica deve obedecer os princípios éticos, de orientação informativa. Por isso, nunca use as redes sociais como forma de autopromoção, de forma abusiva ou enganosa que possa induzir a promessas de resultados. Neste caso, é preciso constar o nome completo do médico e registro do profissional junto ao CRM. Caso não tenha especialidade registrada, é necessário denominar-se apenas como “médico”.

A participação do médico em qualquer rede social, deve se pautar pelo caráter exclusivo de esclarecimento e educação da sociedade. Isso restringe o uso de “antes e depois” de procedimentos. Desse modo, não deve garantir a promessa de resultados.

O CFM e seus Conselhos Regionais normatizam e orientam os médicos a não produzirem material publicitário inadequado, nem que possam ser questionados em embates jurídicos. Ou seja, tenha cuidado.

10- Peça permissão de seus pacientes

10 Dicas para médicos nas redes sociais
Seja sempre ético.

Caso pretenda utilizar uma imagem de qualquer parte do corpo de um paciente para algum fim, obtenha dele a necessária permissão por escrito. Lembre-se: um pequeno descuido pode estremecer a relação de confiança mútua médico-paciente. E como os dados médicos são dele, cabe a ele essa autorização. Mesmo que seja para uso interno da sua clínica ou consultório. Já falamos acima que o uso de imagens de pacientes nas redes sociais não segue os princípios éticos. Portanto, se atente a isso.

É na consulta médica que você se relaciona com seu paciente. A partir daí, verifica suas necessidades e cria o vínculo necessário para ter autorização ou não do uso de qualquer informação do mesmo. Desse modo, é muito importante criar uma boa relação com seu paciente.

As redes sociais existem para favorecer o seu trabalho. Portanto, utilize-as corretamente, em seu benefício e dos seus pacientes, sem nunca deixar de lado a ética e a lei.

Conheça mais sobre a ProDoctor e saiba como ela pode te auxiliar!

Você pode se interessar por