Entretenimento Série Sob Pressão - 2ª temporada

10º Episódio da 2ª temporada da série Sob Pressão

No capítulo anterior, mãe e filho chegam feridos ao pronto-socorro após acidente com um rojão. Em briga com Renata, Samuel passa mal. Drª Carolina é sabotada no atendimento ao ex-diretor. Com a troca dos medicamentos, Samuel acaba não resistindo. No 10º Episódio da 2ª temporada da série Sob Pressão, Carolina desconfia que Renata interferiu no atendimento a Samuel. Enquanto isso um novo paciente – integrante do grupo Doutores da Alegria, é atendido pela equipe médica da emergência.

Saiba as surpresas da nova temporada, clicando aqui. Se preferir, veja (ou reveja) o que aconteceu na primeira temporada da série “sob pressão”.

Capítulos anteriores

Veja o que aconteceu no 10º Episódio da 2ª temporada da série Sob Pressão

10º Episódio da 2ª temporada da série Sob Pressão

Foi ao ar ontem, terça 11/12,  o décimo e penúltimo episódio da série médica da rede globo “Sob Pressão”. O novo capítulo com 43 minutos de duração, se inicia com Carolina e Evandro rumo a mais um plantão. Os dois ainda seguem separados após os últimos acontecimentos na emergência. Em casas diferentes, os médicos se deslocam para o trabalho de forma e por outros trajetos . Renata, diretora do hospital, reúne toda a equipe médica do pronto-socorro e presta homenagem ao ex-diretor. Em reconhecimento ao trabalho e amor de Samuel ao lugar, o CTI é reaberto e recebe o nome do querido médico.

Homenagem a Samuel e acusações a Carolina

Ao chegar ao Hospital Luís Carlos Macedo, Drª Carolina fica surpresa ao saber da inauguração do espaço médico e questiona a Dr. Evandro o porquê de não ter sido notificada. A médica segue sendo incriminada e alvo de todos pela troca de medicamentos que acarretou a morte de Samuel.

Uma nova paciente chega à emergência, após tentativa de suicídio. Dona Ivone é atendida por Dr. Evandro,  a idosa é mãe de Barão – antigo vendedor e dono da lanchonete em frente ao hospital. Apavorado, o filho chega ao lugar e é tranquilizado pelo médico.

Possível transferência

Mesmo com as acusações, Drª Carolina segue seus atendimentos normalmente. Sua nova paciente é Laís, a menina vem apresentando graves problemas de tosse.

Renata propõe uma conversa com a médica, e afirma que as soluções após o ocorrido com o ex-diretor deverão ser tomadas. A filha de Samuel vai até ao pronto-socorro e cobra um posicionamento da gestora. A negociação para a transferência de Carolina é pauta entre as duas.

Carolina afirma sua inocência

Ao ser chamada na diretoria, Carolina é surpreendida pela proposta da executiva em ter que deixar o hospital. A médica afirma que conseguirá provar sua inocência na troca de medicamentos, a profissional é resistente nas decisões da chefe.

Renata conversa com Dr. Henrique e pede sua ajuda para convencer a colega a aceitar a transferência. O médico relata que a acusação da diretora a médica é muito grave, e que não possui existência de provas.

Henrique propõe uma investigação junto ao Conselho de Ética Médica. Articulando cada movimento para que não chegue aos seus atos, Renata diz que ao se iniciar apurações dentro do ambiente questões passadas e ilegais possam vir à tona.

Doutores da alegria

Os Doutores da alegria, uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos que introduziu a arte do palhaço no universo da saúde, intervindo junto a crianças, adolescentes e outros públicos em situação de vulnerabilidade e risco social aos espaços públicos chegam ao hospital prestando apoio e atenção aos pacientes internados.

Laís, a menina com problemas pulmonares, se diverte com a equipe voluntária. Não vendo oS bons resultados da garota, Drª Carolina propõe que o melhor a se fazer com a menina é uma transferência. Ao contrário da médica, Os doutores Evandro e Décio relatam que o melhor a se fazer é continuar com ela ali mesmo e esperar alguma melhora.

Renata conversa com a mãe da menina e a convence do afastamento de Drª Carolina no caso com Laís. Contrariada, a mulher afirma gostar da atenção da médica a filha e que por ela não teria problemas da profissional no caso. Pressionada pela diretora, a mulher aceita as recomendações.

Barão volta ao trabalho

Dona Ivone, responde bem aos tratamentos. Evandro que decidiu ajudar Barão a reabrir a lanchonete, mostra ao homem a planta do hospital e o direciona aos espaços permitidos pela vigilância sanitária.

Ocupando um novo espaço e com sua barraquinha pronta, Renata se depara com Barão trabalhando novamente. A situação deixa a diretora irritada.

Ao ser questionado, o homem afirma a Renata que a localização atual de seus serviços não adentram as regiões impedidas pela fiscalização e por isso exercerá suas atividades de forma digna. Vencida, a gestora se cala.

Indecisões na vida profissional

Mesmo impedida, Drª Carolina mantém o contato com a jovem e segue com suas hipóteses de que o melhor a se fazer é a ida da menina para outro hospital. Determinada a profissional tenta mais uma vez convencer Dr. Décio, porém tudo é em vão.

Perdida, Carolina vai a capela do hospital e tenta procurar abrigo para as decisões que vêm sendo tomadas em sua carreira. Evandro vai ao encontro da médica, e diz já saber de seu afastamento do caso com Laís e sua transferência do Luís Carlos Macedo.

Tumor no líder do grupo

Dr. Evandro e Dr. Rafael elogiam os doutores da alegria pelos trabalhos e atividades que levam ao pronto-socorro. O líder do grupo não se sente bem e, inesperadamente, passam mal em meio a conversa. Os médicos socorrem-o, diz que tudo ficará bem e solicita alguns exames para controle.

Algum tempo depois, o integrante do grupo é examinado e descobre um tumor localizado no tórax. O homem se desespera e chora com a possibilidade de um câncer, e declara: “Quando estamos do lado de cá manter a alegria é difícil”.

Investigações e provas

Carolina vai ao estoque de medicamentos do hospital e vê os remédios trocados, os mesmo que causaram a morte de Samuel. A profissional pede a Rosa (recepcionista) para ver o histórico de retirada das substâncias. Ao pesquisar, a médica descobre que os medicamentos de Samuel não foram enumerados na lista. A mulher, segue as investigações e apurações para provar sua inocência.

Crises depressivas de dona Ivone

Barão acompanha a mãe e em conversa com sua esposa recomenda abrigar a figura materna em casa até sua recuperação total. A companheira não adere muito a ideia. Dona Ivone, de olho na conversa e decisões do filho escuta e se revolta com a negação da nora.

A senhora achando que se tornou um obstáculo na vida do filho, pega uma tesoura do CTI e corta o tubo pelo qual está ingerindo a medicação.

Entre a vida e a morte, Dr. Rafael e a Enfermeira Jaqueline se juntam para salva-lá. Os batimentos da idosa aos poucos vão retornando e a situação sendo controlada.

União para salvar a jovem

Drª Carolina visita Laís, mesmo não autorizada, e encontra a garota em péssimo estado. O problema pulmonar continua e deve ser resolvido às pressas com uma operação. Toda a equipe, liderada por Carolina se mobiliza para salvar a vida da menina.

Precisando da ajuda de Dr. Evandro, o médico tem mais um descontrole por conta da abstinência da automedicação. O cirurgião suplica ajuda de Dr. Décio que resolve aplicar um medicamento para mantê-lo calmo.

Tudo certo, Drª Carolina e Dr. Evandro realizam a cirurgia para salvar a vida da menina.

Confronto e verdades que começam aparecer

Tempos depois, Laís é salva! A mãe agradece a médica por toda atenção e cuidado com a garota. “Você salvou a vida da minha filha”. A mulher se desculpa pelas acusações feitas a profissional.

Renata cobra um posicionamento de Carolina após realizar uma cirurgia sem sua autorização. A gestora relata as negligências e imprudências da médica a emergência e afirma que os documentos para sua transferência já estão na recepção para serem assinados.

A médica se nega a assinar e declara que se o Conselho apurar as situações, ações de Renata virão a tona. Após averiguar, Carolina confronta a diretora de sua ida à farmácia duas horas antes de Samuel morrer. A executiva afirma a médica que estava conferindo a medicação para salvar o ex-diretor. Desconfiada, a história não convence a médica.

Determinada a não sair do hospital Luís Carlos Macedo, a profissional afirma: “ Pode me denunciar, porque a transferência eu não assino”.

Evoluções positivas dos pacientes

Dona Ivone se recupera aos poucos das crises depressivas e recebe todo o apoio do filho, agora empregado mais uma vez, deixando para trás uma de suas maiores preocupações.

O integrante do Doutores da Alegria, conversa com a pequena Laís e percebe que o melhor jeito de se curar é sendo otimista e adotando as práticas que passava aos pacientes. A equipe continua praticando suas ações em prol da alegria, satisfação e um menor sofrimento ao cotidiano dos pacientes internados.

Passos importantes

Carolina e Evandro seguem separados. O médico relembra bons momentos vividos com o ex-diretor do hospital e se emociona pela perda e falta do amigo. Carolina põe um fim às suas fraquezas perante a automutilação, e joga fora todos os objetos cortante de sua casa. Aos poucos, questões pessoais e psicológicas dos profissionais vão se resolvendo.

Em torno do episódio a série alerta sobre depressão e suicídio. Você não está sozinho. Em situações semelhantes, ligue 141: serviço de prevenção do suicídio. Saiba mais clicando aqui.

Gostou do 10º Episódio da 2ª temporada da série Sob Pressão? Mais episódios disponíveis no Globo play.

Você pode se interessar por