Tecnologia na Medicina

Telemedicina e Telessaúde: entenda a diferença

telemedicina e telessaúde

Cada vez mais as alternativas às consultas presenciais vêm ganhando força para garantir ao público os atendimentos médicos dos mais variados tipos. Por isso, os profissionais de Saúde vêm apostando na Telemedicina e Telessaúde como forma de realizar as consultas de forma remota, principalmente em tempos de isolamento.

Em meio aos vários recursos disponíveis para a área da Saúde, os conceitos de Telemedicina e Telessaúde podem se confundir. Por isso, vamos te explicar qual a diferença entre ambos e qual sua importância no campo da Medicina.


Talvez você se interesse por:
Aplicações da Telemedicina na rotina médica: 5 práticas possíveis
Quais são os benefícios da Telemedicina?


Diferenças entre Telemedicina e Telessaúde

telemedicina e telessaúde

Apesar de a Telemedicina e Telessaúde terem um conceito bem parecido, existem alguns detalhes que diferenciam ambas e que merecem atenção:

Telessaúde

Esta modalidade é bem ampla. Ela engloba vários serviços diferentes que dizem respeito à prática da Medicina e de atividades do campo da Saúde de forma remota. Sendo assim, existem vários serviços prestados pelos médicos e outros profissionais que podem ser caracterizados como telessaúde, como por exemplo:

  • Laudos Médicos a Distância;
  • Consultoria em Saúde;
  • Cursos e aulas a Distância;
  • Telemedicina.

Em resumo, todos os serviços de Saúde que são realizados remotamente através de plataformas tecnológicas são considerados como parte da Telessaúde. Portanto, a Telemedicina é apenas um dos membros desta área.

Telemedicina

A prática da Telemedicina se tornou um dos assuntos de maior interesse dos profissionais de Saúde por conta do surto de COVID-19, uma vez que a necessidade do isolamento social impede a realização de alguns serviços para a população.

Similarmente à Telessaúde, que engloba todas as práticas de Saúde realizadas através da tecnologia, a Telemedicina diz respeito principalmente ao atendimento médico, mais precisamente o suporte assistencial, consulta e monitoramento. Este conceito serve tanto para a rede pública quanto para a privada a todos os pacientes que necessitem de cuidados médicos, mas se encontram em lugares remotos ou de difícil acesso.

Antes da pandemia, a Telemedicina já era utilizada como forma de chegar a lugares remotos, mas a modalidade teve sua utilização regulamentada em março de 2020, quando o Conselho Federal de Medicina (CFM) e o Ministério da Saúde (MinS) autorizaram a utilização da Telemedicina através da Portaria nº467, durante o surto do Novo Coronavírus, a fim de assegurar o atendimento médico à população em geral de forma remota.

De acordo com o CFM, a Telemedicina é dividida em três principais práticas:

  • Teleorientação: Para que profissionais da Medicina realizem à distância a orientação e o encaminhamento de pacientes em isolamento.
  • Telemonitoramento: É definido como telemonitoramento o atendimento realizado sob orientação e supervisão médica para monitoramento ou vigência à distância de parâmetros de saúde e/ou doença.
  • Teleinterconsulta: A teleinterconsulta diz respeito exclusivamente para troca de informações e opiniões entre médicos, para auxílio diagnóstico ou terapêutico.

Implementando a Telemedicina

Começar a utilizar a Telemedicina é bem simples e não exige equipamentos ou técnicas fora do padrão. Basicamente, o atendimento precisa seguir as normas da Portaria que regulamenta a prática e deve ser consentido pelo médico e também pelo paciente.

A plataforma a ser utilizada fica a critério do profissional. O mais recomendado é o computador, uma vez que é possível acessar plataformas de conversa por áudio e vídeo de forma simples e descomplicada. Com a videoconferência, por exemplo, é possível fazer análises e dar diagnósticos de forma mais precisa ao paciente.

Na hora de fazer a prescrição de medicamentos, laudos e atestados, é preciso atenção. É necessário que o documento seja certificado digitalmente e que a certificação seja emitida pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil.

Se você tem alguma dúvida acerca de como implementar a Telemedicina na sua Clínica ou Consultório, baixe nosso material gratuito “Passo a passo da Telemedicina em tempos de Coronavírus” e saiba mais sobre como atender seus pacientes remotamente de forma simples e descomplicada!

equipe tira duvidas prodoctor

Resumo

A Telemedicina e a Telessaúde são conceitos bem similares. Enquanto a Telessaúde diz respeito a qualquer prática médica realizada através dos meios tecnológicos, a Telemedicina é apenas uma dessas possibilidades, que permite aos profissionais de Saúde realizarem atendimentos e acompanhamentos aos pacientes em áreas difíceis de acessar.

Você pode se interessar por