Tecnologia na Medicina

Como não cair no golpe do boleto falso

como nao cair no golpe do boleto falso

Utilizar o boleto bancário para pagar contas ou comprar produtos é uma das principais formas para realizar transações bancárias. Mas, é preciso tomar cuidado com as práticas criminosas envolvendo essa forma de pagamento. Uma delas, que vem gerando dor de cabeça tanto para consumidores quanto para as empresas, é o golpe do boleto falso.

Você já ouviu falar desse golpe? Sabe do que se trata? Neste post, explicamos tudo sobre o assunto, como ele funciona e as principais formas de se manter seguro.


Leia também:
Benefícios da tecnologia na Saúde
Como evitar erros no faturamento?
Vírus de computador: como se proteger?


O que é o golpe do boleto falso?

como nao cair no golpe do boleto falso

O interesse em dificultar o golpe do boleto falso vem, principalmente, das empresas. Afinal, elas ficam sem o pagamento e sua reputação pode ser prejudicada. Mas, é preciso que o consumidor tenha consciência de que esse tipo de golpe é aplicado por terceiros e que nem sempre é possível recuperar o dinheiro perdido.

O golpe do boleto falso é ocasionado por um malware, que invade o computador e passa a monitorar todas as suas atividades, a fim de aplicar a fraude. Esse tipo de vírus entra no dispositivo quando o usuário acessa sites pouco confiáveis, ou então quando baixa arquivos infectados.

A fraude pode acontecer de duas formas:

  • através do e-mail;
  • pelo site emissor do boleto.

Vale lembrar que, se o computador estiver com o malware ativado, o golpe pode acontecer em qualquer plataforma, seja pelo e-mail, site ou qualquer outro lugar da internet.

Boleto por e-mail

Neste método, a empresa envia o boleto para o e-mail do cliente. Assim que o vírus detecta o recebimento na caixa de entrada, o aquivo do boleto é acessado e somente algumas informações dele são modificadas.

Dessa forma, ele continuará parecendo o arquivo enviado pela empresa, mas o destino do pagamento passa a ser outro.

O malware pode modificar a linha numérica do boleto e inserir alguns espaços em branco no código de barras. Dessa forma, o leitor não consegue identificar o código, obrigando o consumidor a pagar o boleto através da linha digitável, que passa a destinar o pagamento para outra conta.

Outra possibilidade é que o próprio código de barras seja modificado, direcionando o pagamento para a conta dos golpistas.

Boleto pelo site

O objetivo é exatamente o mesmo feito pelo e-mail. Porém, dessa forma, a fraude acontece em tempo real.

Quando o site que gera o boleto é acessado, o malware instalado no computador começa a monitorar as atividades que estão sendo realizadas. No momento em que o boleto começa a ser gerado, o vírus invade o arquivo que está sendo criado e modifica os seus dados. Esse tipo de prática pode causar lentidão no site, a fim de aplicar o golpe, enquanto o cliente aguarda o boleto ficar pronto.

Identificando um boleto falso

Não é difícil evitar o golpe do boleto falso. Para isso, basta atentar para alguns detalhes que, mesmo pequenos, fazem toda a diferença na hora de identificar a fraude.

Os dados

como nao cair no golpe do boleto falso

Os dados preenchidos nos campos do boleto são uma das formas de encontrar incompatibilidades. Por isso, é necessário observar com atenção os campos que contêm informações importantes, como por exemplo:

  • Identificação do Banco;
  • Nome, CNPJ e agência bancária do Beneficiário;
  • Número da NF-e;
  • Nosso número;
  • Número do documento.

O valor do boleto

Outra forma eficiente de conferir a veracidade do boleto é o valor. Se você paga por um serviço que tem o valor fixo, por exemplo, procure verificar se o preço cobrado no boleto é sempre o mesmo, incluindo os centavos.

Além disso, os últimos números da linha digitável devem ser exatamente os mesmos do valor que você vai pagar. Por isso, compare a linha com os dados de cobrança que vêm abaixo.

O valor que aparece na linha digitável do boleto é referente à cobrança sem descontos.

A linha digitável

A linha digitável é a identificação do boleto e contém todos os dados para o pagamento, como o valor e a conta de destino, por exemplo.

Uma vez que todas as informações estão transcritas na linha digitável, é possível utilizá-la para conferir se ele é ou não um boleto verdadeiro. Estes são alguns dados da linha digitável:

código de barras golpe do boleto falso
  • Código do banco: os três primeiros números da linha digitável identificam qual é o banco emissor do boleto;
  • Identificação da Moeda: neste caso, o 9 indica que o valor será pago em Reais;
  • Código verificador geral: o número que fica sozinho na linha digitável é o verificador do código de barras;
  • Fator de vencimento: estes quatro números indicam quando será o vencimento do boleto, a partir da data base, que é 7/10/1997. Se estes quatro números forem zero, o boleto não possui uma data de vencimento;
  • Valor do boleto: os últimos dez dígitos do boleto indicam o valor a ser pago sem descontos. Neste exemplo, o valor é de R$765,89;
  • Códigos verificadores: são eles que validam se os demais números da linha digitável correspondem aos ‘campos livres’ do código de barras.
  • Demais dígitos: são denominados ‘campos livres’ e correspondem às linhas do código de barras.

É possível calcular o fator de vencimento em sites de calendários. Para isso, a data de início deve ser a data base, ou seja, 7 de outubro de 1997, enquanto a data final é o dia do vencimento do boleto. A quantidade, em dias, equivale ao fator de vencimento do seu boleto.

Tenha bastante atenção quanto à identificação do banco, já que o golpe pode manter o logo do banco original no boleto e direcionar o pagamento para uma conta fantasma de outra empresa bancária. O contrário também pode acontecer: existe a possibilidade de que a fraude aconteça utilizando o mesmo logo para desviar o pagamento.

Confira a lista de códigos no site da Fenabran clicando aqui.

E-book: Como evitar erros no seu faturamento

Conheça as principais dicas para realizar o faturamento da sua clínica ou consultório de forma simples, prática e sem erros!

Como se prevenir?

Para evitar problemas com a falsificação dos seus boletos – e outros problemas relacionados aos seus dados pessoais – a principal dica é reforçar a segurança dos seus dispositivos.

Realizando o Pagamento

É preciso estar atento na hora de efetuar o pagamento do boleto, para evitar que o golpe passe despercebido. Na hora de pagar, é necessário checar se os seguintes dados são os mesmos no app do banco/caixa eletrônico e também no boleto original:

  • Nome do beneficiário/fornecedor;
  • Razão Social;
  • CNPJ da empresa.

Dicas gerais

  • Contrate um bom antivírus. Ele irá validar todos os arquivos antes que eles sejam baixados, para se certificar de que nenhum vírus irá infectar o seu computador. Além disso, é possível fazer varreduras nos arquivos já existentes para identificar invasores e falhas de segurança.
  • Reforce suas senhas. Procure escolher senhas fortes e que não sejam relacionadas a você ou à sua empresa. Fuja do 1234, abc, datas de nascimento e nomes de pessoas. Ative a verificação em duas etapas para que seja mais difícil de acessarem seu e-mail remotamente.
  • Confira se o site é seguro. Antes de baixar qualquer arquivo no seu computador ou de inserir dados de pagamento, por exemplo, clique no cadeado ao lado da URL do site e verifique se a conexão é segura e se existe um certificado válido para o site.
  • Cuidado com o phishing. Alguns fraudadores costumam enviar e-mails em nome das empresas pedindo atualizações de cadastro ou renovação de senhas. Assim, a prática visa expor seus dados pessoais ou bancários e também pode infectar seu dispositivo.

Conclusão

O golpe do boleto falso vem atingindo várias pessoas e empresas, principalmente pela falta de atenção na hora de efetuar os pagamentos. Por isso, confira sempre os dados seguindo as recomendações e certifique-se de que seus dispositivos estão sempre seguros, para que situações como essa não aconteçam.

Você pode se interessar por