Sincronização de dados é seguro? Entenda por que não realizá-la
Segurança de dados

Por que não escolher a sincronização de dados?

sincronização de dados

A sincronização de dados aparece no mercado como uma opção vantajosa para quem busca sistemas multiplataformas. Mas, será que é realmente uma boa opção?

Existem motivos claros para se concluir que não. E vamos te mostrar quais são eles. Afinal, sincronização não é uma solução em nuvem, de verdade.

O mercado de Saúde digital é um dos setores que mais inova atualmente. Com tantas tecnologias ganhando espaço por sua facilidade e segurança, ainda encontramos plataformas que utilizam a sincronização de dados. E é comum ver que algumas empresas usam dessa funcionalidade e a propagam como um diferencial positivo.

Muitas vezes mascarada de inovação tecnológica, essa sincronização, na verdade, é uma solução ultrapassada, que pode gerar prejuízos. Isso porque causa insegurança nos arquivos e até mesmo a perda de dados sensíveis.

Não existem garantias de que as alterações realizadas serão de fato sincronizadas e, mais que isso, essa atualização não acontece em tempo real. Dessa maneira, pode causar problemas na agenda e marcação de consultas e em prontuários médicos.

Fique atento às dicas deste post, porque a segurança dos seus dados é coisa séria!

Por que não vale a pena investir na sincronização de dados?

A finalidade da sincronização de dados é manter as informações que foram inseridas em dispositivos diferentes e de maneira simultânea ou não. Com esse processo, seria possível ter uma cópia dos dados que foram inseridos em dispositivos distintos. Isso, teoricamente, com os dados sincronizados, ou seja, a mesma informação, correta e com as possíveis inconsistências resolvidas.

Diferente de uma solução que, de fato, é em nuvem, a disponibilidade de dados atualizados na sincronização não acontece em tempo real. Ou seja, um médico pode fazer uma alteração em um prontuário de um paciente e outro médico pode consultar o mesmo prontuário minutos depois e tomar ações diferentes baseadas em uma informação imprecisa e não sincronizada. Isso, porque a alteração feita pelo outro médico ainda não foi sincronizada.

Somente soluções muito antigas e sem investimento em tecnologia ainda são adeptas ao uso desse modelo, pois não é possível garantir que não haja corrupção de dados com essa sincronização.

Vamos entender na prática?

Por exemplo: Você, médico, não está em seu consultório em um determinado dia. Somente sua secretária. Suponhamos que seja uma sexta-feira e por algum motivo a conexão com a internet caia. O atendimento continua normalmente para ela, uma vez que todo o restante está funcionando de forma correta.

Ela agenda um paciente em determinado dia e horário. O médico, em outro local, tendo acesso à sua agenda, faz o mesmo. No mesmo dia e horário que ela agendou, pois como a conexão dela não estava funcionando, os dados não foram sincronizados e, logo, não atualizou. Aquele dia permaneceu em aberto naquele horário específico.
A secretária encerra seu expediente para voltar somente na segunda-feira. Os dados que ela inseriu não foram salvos, passados 3 dias. Então, o que pode acontecer nesse cenário?

  • O programa salva somente o agendamento do médico;
  • Um dos registros, o do médico ou o da secretária, desaparece;
  • O programa não sincroniza as informações e perde um registro.

Nesse caso, estamos imaginando apenas um médico e uma secretária. Imagine em ambientes com mais profissionais envolvidos…

Dessa forma, fica bem mais fácil compreender, não é mesmo?

 

Então, qual a melhor opção para o meu negócio?

Aquela que preza e cuida dos seus dados. Onde perder suas informações não é uma opção! O ideal é investir em soluções modernas, a fim de garantir total segurança. Soluções 100% em nuvem trazem essa segurança necessária para sua empresa, pois armazenam os dados na internet por meio de um provedor na nuvem.

Não caia em conversas de vendedor para adquirir uma solução antiga e sem investimento em tecnologia. Mais cedo ou mais tarde, você poderá se arrepender.

Você pode se interessar por