Medicina e Saúde

Anamnese pediátrica. Faça um roteiro!

Risoterapia - o melhor remédio

A anamnese pediátrica é um documento de grande importância na Medicina e que não só pode estreitar os laços na relação médico-paciente, bem como no contato com as famílias envolvidas. As informações recolhidas sobre a vida pessoal da criança, desde a gestação, serão fundamentais para o pediatra acompanhar o seu desenvolvimento, contando com a confiança e a adesão ao tratamento da criança.

É importante destacar que o pediatra é o especialista responsável pela sua evolução até a vida adulta. Por isso, além do conhecimento científico e experiência profissional, precisa demonstrar em cada atendimento todo seu carinho e dedicação. Seus pequenos pacientes devem se sentir confortáveis e seguros, uma vez que esta é uma relação que pode ser para toda a vida.

Neste post, a ProDoctor Software traz para você todos os detalhes sobre o conteúdo indispensável à elaboração de uma anamnese concisa e completa. A seguir, confira os tópicos com atenção:

  • O que é anamnese?
  • Importância da anamnese pediátrica
  • Condições para uma boa anamnese pediátrica
  • Roteiro de uma boa anamnese pediátrica
  • Saúde materna
  • Importância de um software de gestão
  • Relação médico-paciente

O que é anamnese?

O que é anamnese

A condição essencial para o sucesso de uma consulta está na realização de uma anamnese correta, sucinta e completa. Com toda a certeza, é através dela que o médico terá condições não só de chegar mais rapidamente ao diagnóstico preciso, mas também de prescrever o melhor tratamento.

Dispondo das informações fornecidas pelo paciente, conhecerá suas condições clínicas, assim como o histórico de doenças na família. Sempre atento aos pontos que considerar mais importantes, por conseguinte, estará pronto para repassar as orientações acerca da conduta terapêutica.

É importante ressaltar que todas as informações recolhidas durante a entrevista devem ser resguardadas sigilosamente no prontuário do paciente, conforme determina a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Importância da anamnese pediátrica

As entrevistas com os pacientes, com o intuito de conhecer seu histórico de saúde, são fundamentais. Com as crianças, esta importância é ainda maior, pois a grande relação de dependência delas com o microambiente que a envolve cria um complexo de dados que devem ser analisados para se chegar à compreensão.

Desde os bancos universitários, é preciso compreender sua importância. Além disso, é necessário relembrar sempre que o médico precisa exercer a arte de saber ouvir, deixando a criança tranquila para falar, à vontade para externar suas dores e queixas. Inegavelmente, esta é uma técnica que você desenvolverá em sua rotina de trabalho e com a consequente experiência diária.

Através da anamnese pediátrica, você terá em seus arquivos digitais (falaremos a respeito adiante) não apenas os dados objetivos da criança, como também uma visão geral do paciente. Ou seja, conhecerá o histórico de saúde dos familiares e o ambiente em que vive. Além disso, a criança descreverá seu relacionamento com pais, irmãos, amigos, professores e demais pessoas.

Dessa maneira, o pediatra terá condições de perceber e analisar os sentimentos da criança, com uma compreensão maior sob o aspecto biopsicossocial.

Condições para uma boa anamnese pediátrica

Fazer uma boa anamnese pediátrica exige do profissional a imposição de um ritual, tendo como princípios a organização, a tranquilidade e a disponibilidade de tempo . Em outras palavras: sem pressa e em um ambiente que permita à criança se sentir confortável, percebendo que você a considera importante e quer ajudá-la.

Conforme enfatizamos acima, a Regra Número 1 do médico é saber ouvir. Assim, ao receber a criança no consultório, precisa deixá-la tranquila desde a primeira consulta. Aliás, o tratamento educado, atencioso e carinhoso precisa ser uma regra geral em sua clínica/consultório.

Em um ambiente acolhedor, receba com cordialidade e simpatia. Apresente-se ao pequeno paciente dizendo-lhe que está ali para ajudá-lo. Então, chame-o sempre pelo nome e faça as perguntas necessárias, a fim de saber o que ela está sentindo. Da mesma forma, repita o tratamento com os pais ou acompanhante.

Não se esqueça: dedique atenção total à criança, deixando-a falar à vontade. Ajude, caso perceba alguma dificuldade. E faça todas as perguntas necessárias para a elaboração de uma boa anamnese pediátrica. Com o passar do tempo, perceberá sua evolução na condução das entrevistas. Saber como conversar com as crianças é um exercício diário e, certamente, você não só aprenderá muito, bem como poderá acabar se divertindo bastante .

Roteiro de uma boa anamnese pediátrica

Boa anamnese pediátrica

Em primeiro lugar, faça a identificação detalhada da criança, confirmando inclusive a grafia das palavras. As questões a serem respondidas são: nome, gênero, data de nascimento, idade, etnia, naturalidade, nacionalidade, nome dos pais e endereço, além dos dados para contato.

Ao perguntar sobre a Queixa Principal (QP), descreva detalhadamente o motivo principal que levou os pais ou responsáveis pela criança a procurá-lo. Para que o relato seja fiel, use as mesmas palavras da criança e/ou dos pais ou responsáveis.

O Histórico de Doença Atual (H.D.A.) é a parte central da anamnese, devendo trazer todas as informações acerca da enfermidade que aflige a criança, desde o seu início até o momento da consulta. Tendo em vista sua importância, o pediatra precisa colocar em prática seu conhecimento e experiência, com habilidade, para conseguir as informações fundamentais

Dessa maneira, deve organizar cronologicamente todos os dados, desde o início dos sintomas, descrevendo detalhadamente cada ocorrência. Por exemplo, o tempo de duração, intensidade e medicações utilizadas.

Além disso, o passo a passo da entrevista inclui ouvir os históricos fisiológico, gestacional e neonatal da criança. Nesse sentido, o segundo ponto requer informações detalhadas sobre as consultas realizadas de pré-natal, idade da mãe ao engravidar, número de gestações e de partos e se houve abortos.

Saúde materna

Com toda a certeza, é de grande relevância investigar a saúde materna durante a gravidez, se aconteceram intercorrências, quais e por qual período, se utilizou medicamentos, quais e por quanto tempo, se tinha vícios como, por exemplo, tabagismo, álcool ou outras drogas. Além disso, anote quais exames foram realizados e seus respectivos resultados.​

Por fim, procure saber também sobre o histórico neonatal. Só para ilustrar: o parto foi normal ou cesariana? Foi realizado em qual unidade de saúde, qual o nome? Quem foi o obstetra responsável? Ou foi em casa? Contou com ajuda de doula, qual o seu nome?

No Período Neonatal, anote tudo: desde a idade gestacional ao nascer, com as condições do nascimento, peso, estatura e grupo sanguíneo; até problemas como icterícia, tempo de permanência em incubadora, se houve alguma patologia e se precisou de UTI, avaliações cardiológica e oftalmológica, teste da orelhinha, do olhinho e do pezinho.

Por fim: analise os seguintes tópicos: histórico alimentar nos primeiros dois anos de vida, desenvolvimento neuropsicomotor, podendo utilizar a escala de DNPM de Denver II ou outra escala como parâmetro.

Solicite e analise o calendário vacinal da criança, fazendo as orientações necessárias para as próximas vacinas. Alerte sobre o atraso de alguma vacina e fale sobre a importância de manter o calendário atualizado.

Confirme todo o histórico de doenças, detalhando se aconteceram atendimentos de emergência e internações. Não se esqueça de nomear o local, com o motivo e o tempo de permanência. Além disso, pergunte acerca da ocorrência de acidentes e cirurgias, alergia a medicamentos e outros tipos de alergias, sobre medicamentos de uso contínuo e os exames realizados.

Também de grande relevância são as informações dos antecedentes familiares e das características socioambientais. Acrescente outros dados que julgar pertinentes.

Importância de um software de gestão

Importância de um software de gestão

Adotar um software para consultórios de Pediatria é essencial para que estes especialistas tenham tempo de sobra, ganhando agilidade no trabalho. Dessa forma, é possível investir seu tempo na qualidade de atendimento aos pacientes. Além disso, você poderá ganhar o reconhecimento pelo seu trabalho.

Porém, fique atento ao fazer sua escolha, optando por um software de qualidade e intuitivo, com reconhecida experiência no mercado.

Veja também Como melhorar o atendimento infantil.

Relação médico-paciente

O estreitamento da relação médico-paciente está diretamente ligado a dois fatores. Primeiramente, com a humanização no atendimento, com foco na qualidade e tendo como base o respeito e a valorização de cada indivíduo. Em se tratando de crianças, o papel do pediatra adquire uma importância ainda maior.

Da mesma forma, é necessário seguir à risca os compromissos éticos e os métodos empregados no que se refere a atenção à saúde e a gestão dos serviços.

Veja também: 9 Dicas de decoração para consultórios e clínicas de Pediatria

Resumo

Conforme você constatou, realizar uma boa anamnese pediátrica é fundamental para acompanhar a evolução do tratamento e fazer diagnósticos precisos. Além disso, a qualidade do atendimento às crianças, o carinho e a atenção proporcionados são importantes no estabelecimento de um diferencial em seu consultório/clínica.

Invista nisto, pois além da satisfação tanto dos pequenos pacientes, quanto a sua profissionalmente, a imagem do seu estabelecimento de saúde será fortalecida.

Você pode se interessar por