Blog

A importância da boa gestão de uma Farmácia Hospitalar

Atualizado em 09/04/2019

Gestão de Farmácia Hospitalar

O gerenciamento de uma farmácia hospitalar é fundamental para que a instituição de saúde possa cumprir com qualidade e rapidez as necessidades dos pacientes e da sociedade.


É um setor que, além de estar ligado diretamente aos enfermos, afeta a vida administrativa e de faturamento da instituição. Assim, manter um rígido controle sobre os medicamentos, materiais e insumos utilizados é vital para a excelência do atendimento e também contribui para otimizar recursos através de uma gestão financeira eficaz.


Dessa forma, seu responsável deve estar sempre atento para as exigências diárias do hospital e aberto às mudanças necessárias para sua modernização. Portanto, é preciso acompanhar a evolução de ferramentas e processos e ter tais recursos em mãos para levar adiante uma estratégia capaz de proporcionar o melhor desempenho.


É fundamental que o gestor acompanhe de forma permanente tanto os indicadores de qualidade disponibilizados pela avaliação dos clientes quanto os de desempenho, capazes de revelar não só o nível de eficácia do produto, como também o processo estabelecido e a eficiência da equipe de trabalho.



Principais atribuições de um gestor de farmácia hospitalar



  • Ter um controle eficiente de medicamentos, materiais e insumos padronizados na farmácia hospitalar.

  • Reabastecer todo material.

  • Reduzir/conter o desperdício.

  • Determinar a compra de quais os materiais e suas respectivas quantidades.

  • Identificar quais os materiais estão próximos da data de vencimento ou danificados.

  • Descartar os materiais próximos da data de vencimento ou danificados.

  • Realizar inventários.

  • Atender a demanda de medicamentos e materiais diretamente para pacientes ou para serem utilizados em procedimentos e cirurgias.

  • Registrar a saída de produtos, com atenção especial aos medicamentos controlados.


Fatores importantes


Principais atribuições de um gestor de farmácia hospitalar


Desperdício


Os gestores devem dominar o processo logístico para alcançar o máximo de produtividade com o mínimo de gastos. Um dos principais objetivos a ser alcançado, por exemplo, é a redução/eliminação de custos com o desperdício. Devem-se estimular a missão com o estabelecimento de diversas metas ao longo de todo o processo. Assim, desde o fornecimento e controle de medicamentos e insumos até a qualidade no atendimento aos pedidos realizados ao estoque.


Como resultado, cada funcionário deverá estar consciente do seu papel, contribuindo de forma ágil na separação e destinação dos medicamentos e demais insumos, além de estar alerta para a manutenção do estoque. Cabe ao responsável pela farmácia hospitalar ter um olhar vigilante e permanente sobre o cumprimento das metas, sendo também importante analisar os indicadores para detectar novas formas de otimizar a logística da instituição.


Qualidade


Todos os medicamentos, materiais e insumos padronizados precisam estar sob revisão constante, a fim de que se assegure sua qualidade para utilização. As atividades internas são fundamentais para cumprir os objetivos de uso racional, com reflexo positivo na relação de custo-benefício.


Estoque


A atenção especial para com o estoque baseia-se primeiramente no acompanhamento da estimativa de consumo e demanda do medicamento. Em segundo lugar, o parâmetro de compra deve ser o referencial para manter os níveis do estoque.


A atualização permanente dos dados indicará a necessidade ou não da reposição de medicamentos e materiais para o estoque. Por isso, é realizado um cálculo que leva em consideração a quantidade mínima e a máxima de cada produto e medicamento, inclusive casos de emergência, e o parâmetro do estoque.


 Leia mais: Por quê utilizar um software para controlar o estoque da minha clínica?


Planejamento


A informatização é de suma importância para um trabalho de gestão eficaz. Deve contemplar pontos essenciais, como um detalhado planejamento, desde a padronização de medicamentos e cadastros até o aspecto financeiro. Ali deverão estar contidos todos os aspectos referentes ao relacionamento com os fornecedores. Também devem constar informações que permitam escolher sempre o melhor preço e as melhores condições de compra.