Blog

Nova tecnologia para monitorar a temperatura de medicamentos


Grupo Polar traz ao Brasil, com exclusividade, uma nova tecnologia em data loggers oriunda da Europa. Algumas das principais indústrias farmacêuticas e operadores logísticos em atuação no país já aderiram ao Data Logger TeleInspect para monitorar a temperatura de medicamentos durante o transporte de um ponto a outro.


O dispositivo tem como principal diferencial o fato de ser reprogramável, não se limitando ao padrão de fábrica e permitindo a configuração no computador a cada nova utilização. “Mas esse processo também pode ser efetuado no próprio aparelho”, ressalta Clinger Olavio, gestor comercial do grupo. O delay inicial, o intervalo de medição e a faixa de temperatura também são ajustáveis de acordo com a necessidade, por meio de um software. A precisão chega a 0,1ºC, favorecida por um sensor digital com memória de calibração integrada.


data logger é capaz de armazenar até 30 mil medições e está disponível nas versões multiuso e uso único, com opção de bloqueio de senha e bateria com duração mínima de dois anos. Além disso, gera um relatório automatizado que detalha eventuais variações ao longo do percurso. O custo por unidade gira em torno de R$ 130 e uma caixa contém em torno de 20 peças.


“A aprovação da RDC 197, que desde o fim do ano passado possibilita que cerca de 77 mil farmácias se credenciem para a aplicação de vacinas, abriu um campo promissor para ampliar a demanda por medicamentos considerados termossensíveis. Consequentemente, aumenta também a preocupação com o range da temperatura adequada”, avalia Olavio.


Fonte: Redação Panorama Farmacêutico




Compartilhe