Blog

5 verdades que não te falaram sobre ser Médico


Um belo dia, em meio ao seu trabalho diário, você começa a pensar no exercício de ser Médico. E aí, constata que havia realmente muito mais a saber além do que pensava e imaginava quando decidiu prestar o vestibular de Medicina e mesmo quando frequentou os assentos da Faculdade até chegar ao diploma.


1 - Faça o que eu digo…



Os médicos não estão imunes ao dito popular “faça o que eu digo, não faça o que eu faço”. Muitos recomendam, por exemplo, que você evite alimentos com gordura, mas eles mesmos consomem. E também não gostam muito de frequentar o consultório de colegas para um ou outro exame. Protelam e adiam consultas e exames sempre que podem.


Mas, como bom profissional, o médico deve dar o exemplo e cuidar bem da própria saúde, procurando receitar não só a prescrição correta para os pacientes, mas também para si próprio. O bom senso deve prevalecer para todos. Além de ser desagradável, por exemplo, ouvir de uma paciente uma observação sugerindo que você está acima do peso.


2 – Precisa ser psicólogo?



Não, mas mesmo sendo médico oftalmologista, por exemplo, isto não significa que você não esteja atento ao comportamento de cada paciente. E que não precisa se relacionar bem com os funcionários com os quais convive diariamente. Além dos princípios básicos da boa educação, é importante ser gentil, simpático e respeitoso, a fim de colaborar com a harmonia e o desenvolvimento dos trabalhos na clínica/consultório/hospital onde você trabalha.


Com relação ao atendimento, cada vez mais se acentua a importância do investimento na relação médico-paciente. Este procedimento começa a partir do momento em que você se dispõe a ouvir, com bastante calma e tranquilidade, todo o relato do seu paciente. Saber ouvir é uma arte que você precisa desenvolver, deixando-o à vontade para falar sobre suas queixas e angústias.


3 – Estudar sempre!


Aperfeiçoamento médicodiário


Não te avisaram ou você pensava que não precisaria mais estudar depois de pegar o diploma? Em qualquer profissão, principalmente na Medicina, a atualização é permanente e é fundamental acompanhar todos os passos da evolução científica, das descobertas, estudos e pesquisas, assim como do diário avanço tecnológico, que se transformou em um importante braço auxiliar da Medicina. Esta é a melhor forma de você armazenar todo o conhecimento disponível e atualizado, levando-o para dentro do consultório e da sala de cirurgia, proporcionando a cada paciente o tratamento correto e eficaz.


4 – Conhecimento holístico



Em um mundo povoado de especialidades, falar em Medicina Holística é algo que se torna cada vez mais corriqueiro. E os médicos devem ter a consciência de que é preciso analisar o paciente de uma forma global, na totalidade do Ser, abrangendo seus aspectos físico, mental, emocional e espiritual. A Terapia ou Medicina Holística é um conceito existente desde a época de Hipócrates, médico grego, considerado o Pai da Medicina e que viveu entre os anos de 460 a 377 antes de Cristo. É um estímulo para que os profissionais não se prendam aos conhecimentos científicos e à experiência adquirida em sua especialidade.


5 – Sobre plantões, folgas e feriados…



Destes você já tinha uma leve desconfiança, certo? Bastaram alguns estágios para confirmar os relatos de colegas e professores para formar na mente o quadro de exigências que estava à sua espera. A vida profissional do Médico exige, realmente, muita dedicação e altas doses de sacrifício. Quantas vezes você não se lamentou – e ainda vai lamentar – porque estava em um plantão daqueles em que não acontece nada, enquanto seus amigos estavam se divertindo vida afora.


Paciência! Esta não é a profissão que você ama e escolheu?




Compartilhe