Blog

O que todo Farmacêutico precisa saber



Como todo profissional, o farmacêutico deve ter um amplo conhecimento e domínio acerca de suas atribuições. Isto lhe proporcionará a devida segurança para que possa conduzir de forma adequada e eficiente o atendimento na farmácia/drogaria.

Já falamos, em posts anteriores, sobre a importância dele ter plena consciência acerca de seu trabalho como Responsável Técnico, além de destacarmos alguns pontos considerados fundamentais pelo Conselho Federal de Farmácia para que atue conforme suas competências, a fim de que a comunidade receba um atendimento de qualidade.
 
A Resolução 328/99 contempla as diretrizes das Boas Práticas de Farmácias e Drogarias, enumerando as responsabilidades e as atribuições. É importante que sejam sempre relembradas, principalmente para os profissionais mais novos. Para que se inteire das obrigações diárias, ocupe o espaço que lhe é devido no local de trabalho e proporcione à população os melhores serviços.

Múltiplas tarefas





Responsável pela supervisão da dispensação, o farmacêutico deve ter o necessário conhecimento científico e a devida capacitação para exercer diversas atividades. São múltiplas as tarefas:



  • entender a composição dos medicamentos e sua necessidade em cada caso a ser ministrado.

  • prestar assistência farmacêutica necessária ao consumidor, identificando os sintomas e indicando substâncias.

  • também deve entender sobre tarefas básicas para poder orientar o paciente de maneira correta e segura sobre qualquer condição, trabalhando por melhorias de saúde.

  • aplicar injetáveis e ter ciência acerca de quantidades a serem aplicadas.

  • entender de procedimentos simples, como aferição da pressão arterial, perfuração do lóbulo auricular para colocação de brincos e medição de temperatura corporal, dentre outros.

  • conferir e relacionar os produtos da farmácia/drogaria, condições de higiene básica e hospitalar, noção sobre marcas, prescrições e medicamentos em geral.

  • ter conhecimento, saber interpretar e estabelecer condições para o cumprimento da legislação pertinente.

  • estabelecer critérios e supervisionar o processo de aquisição de medicamentos e demais produtos da farmácia/drogaria.

  • ter domínio científico para fazer a avaliação de uma prescrição médica.

  • assegurar condições adequadas de conservação e dispensação dos produtos.

  • arquivar a documentação referente aos produtos sujeitos a controle especial.

  • participar de estudos de farmacovigilância com base em análise de reações adversas e interações medicamentosas, informando a autoridade sanitária local.

  • manter organizada e em perfeitas condições de operacionalidade as áreas e atividades do estabelecimento.

  • manter atualizada a escrituração da empresa.

  • ter sob sua responsabilidade a guarda dos produtos sujeitos a controle especial, conforme prevê a legislação específica.

  • é fundamental que, em meio à concorrência, cada funcionário esteja capacitado para exercer seu trabalho, atendendo bem os consumidores. Nos estabelecimentos maiores, notadamente as grandes redes, é importante estar atento desde o treinamento inicial até a reciclagem de tempos em tempos, a fim de corrigir erros e aprimorar a qualidade da prestação dos serviços. Além do óbvio acompanhamento diário.

  • fidelizar o cliente é fundamental. Atendendo bem e demonstrando preocupação com sua saúde, o farmacêutico estará promovendo um retorno vitalício do cliente/paciente ao seu estabelecimento.


Além da farmácia


As responsabilidades do farmacêutico ultrapassam as dimensões físicas da farmácia/drogaria, pois conta ainda com instruções diretas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Conselho Regional de Farmácia (CRF), dentre outros órgãos governamentais.




Compartilhe