Blog

Como viajar sem perder totalmente o contato com meus pacientes?


O descanso é justo e merecido e todos os trabalhadores têm direito a férias após um ano de muito trabalho. Você, que corre de uma clínica para outra, do hospital para o consultório, deve estar aí pensando que tal afirmativa é relativa e não pode ser estendida para todos os médicos. Difícil conseguir férias, não?


Mas, sempre existe uma forma de contornar os diferentes compromissos profissionais, ainda mais com a necessidade de conjugar com as férias escolares dos filhos, além de se pensar na alternativa de dividir o período de descanso para poder viajar. Quem sabe, até aproveitando algum curso próximo para emendar com as férias.


Férias? Mas, e seus pacientes, como ficam?


A tecnologia permite que hoje estes não se sintam tão abandonado assim, pois existem inúmeros aplicativos que auxiliam os médicos no monitoramento de seus pacientes, sem que você precise carregar fichas e papéis com procedimentos referentes a cada tratamento, desde anamnese até os exames laboratoriais.


A questão que se coloca como de suma importância é que você coloque um limite na comunicação, para não criar uma dependência que possa resultar em invasão de sua privacidade. Capaz de trazer aborrecimentos no momento em que você está com seus familiares e amigos em pleno lazer. Como se prevenir para que isto não aconteça?


Veja algumas dicas que temos para você




  1. A tecnologia existe para ser sua aliada, e não uma inimiga. No exercício da Medicina e também nas suas férias. Ela proporciona interação em tempo real e tem evidenciado uma grande melhoria no relacionamento médico-paciente. Se este tem liberdade consentida para enviar resultados de exames através de notebooks, smartphones e tablets ou para ligar para seu celular, deve também ter consciência de que, estando você em férias, somente deverá acioná-lo em um caso de emergência.

  2. Caberá a você conforme o estado de saúde do paciente e a evolução do tratamento, dar carta branca para que possa ser acionado ainda que esteja em férias.

  3. Se estiver no exterior, os pacientes devem ser avisados previamente por sua secretária para que, em caso de necessidade, outro médico que pertença à sua equipe possa cuidar do caso.

  4. Mesmo estando distante, a utilização de um aplicativo poderá manter a comunicação médico-paciente em aberto, através de um chat, caso seja este o seu desejo. Porém, se você quer se desligar realmente, deverá ficar longe da tentação.

  5. Caso queira manter algum contato, poderá compartilhar alguma novidade referente ao tratamento. Conforme o seu nível de relacionamento, poderá falar de coisas amenas e até postar fotos de onde está no instagram.

  6. Antes de viajar, conscientize seus pacientes sobre a importância de seguirem à risca o tratamento, com os remédios de uso rotineiro sendo ministrados nos horários corretos.

  7. Coloque seus colegas de equipe a par da situação dos pacientes que requeiram maior atenção, disponibilizando relatórios sobre as condições de saúde de cada um, assim como o tratamento em curso.




Compartilhe