Blog

Música ambiente para consultórios e clínicas

Música ambiente para consultórios e clínicas


Você pensou em aspectos fundamentais para o bom funcionamento de sua clínica e/ou consultório, como localização, contratação de funcionários, rede física, ocupação de espaços, conforto, utilização de móveis, cores e decoração. Agora, é preciso imaginar e trabalhar para tornar o ambiente o mais agradável possível. Portanto, é muito importante que a música seja utilizada para proporcionar aos seus pacientes o máximo de tranquilidade enquanto aguardam a consulta.


Afinal, a música está sempre presente em nossas vidas, despertando a sensibilidade e acalmando nos momentos de apreensão. É um recurso recorrente em vários locais, sejam públicos ou particulares, em restaurantes, shoppings, escritórios e elevadores, dentre outros. Porém, quando pensar em usá-la em seu consultório ou na sua clínica, é preciso ter muito cuidado e agir com bom senso, a fim de não perder o tom e obter um efeito indesejado.


1 - Equipamentos


O essencial é ter em mente que as canções devem ser de qualidade, calmas, com ritmo agradável, de preferência instrumental e com o volume sempre baixo, desde que as pessoas possam escutá-las.


É importante investir na sonorização, sem gastar grandes quantias em dinheiro. Um bom e correto projeto feito por especialistas, baseado nas dimensões do consultório ou da clínica, atingirá o ponto certo sem que haja reclamações e a necessidade da secretária intervir por causa do volume.


A escolha de equipamentos de qualidade permitirá acertar em cheio em termos de propagação do som e diminuição de ruídos. A criação de um clima apropriado renova o ânimo daqueles que porventura estejam ansiosos, melhora o humor de todos e facilita as relações humanas.


2 - Qual estilo?


Não vá apenas pelo seu gosto. Se você aprecia samba, rock pauleira, sertanejo ou funk, trate de refazer seus conceitos e pensar no coletivo. Nada de ritmos acelerados, metálicos e pesados.


Sua opção deve recair, preferencialmente, pelos gêneros clássicos (o que não significa que deva colocar óperas e grandes corais, mas sim obras principalmente instrumentais dos períodos Barroco e Renascentista) e populares, como Música Popular Brasileira e Bossa Nova, com canções calmas e harmoniosas.


Jazz, blues (e até soul, por que não?) e New Age (Enya, Loreena McKenitt, Vangelis, Yanni) também são alternativas excelentes, bem como Rock Progressivo mais voltado para o erudito. Para não ficar muito chato, procure fazer uma seleção variada de músicas, sempre sob a lógica do bom senso. Crie playlists e conecte seu celular a um aparelho de som para reproduzi-las aos seus pacientes, variando-as ao longo do dia.


Sons da natureza


Opções que ajudam a relaxar e também animam o espírito são os sons da natureza, como o barulho de chuva caindo e escorrendo por entre as pedras, os ecos da floresta, as ondas se espraiando na areia, o som de uma cascata a fluir, o clima de ilhas distantes com o canto de pássaros e o burburinho das aves


3 - Rádios e Spotify


Cuidado caso sua escolha não for por uma emissora que preserve os ouvidos de locutores exagerados e comerciais fora do tom. Acerte escolhendo aquela que se fixa na voz aveludada do locutor ou da locutora. E nas músicas instrumentais. Caso contrário, pode ser um tiro no pé. Seus pacientes poderão ficar à mercê de canções de sucesso que se repetem incansavelmente durante o dia, provocando fadiga para sua própria equipe de colaboradores.


De qualquer forma o site Rádios ao vivo elaborou uma seleção especial de rádios com músicas para consultórios e clínicas com sons relaxantes e agradáveis, tendo como objetivo fazer com que os pacientes relaxem. Todas, voltadas para o Jazz. 


Na ferramenta online Spotify você também pode encontrar playlists já criadas com músicas para consultório e clínicas, como essa. Pode ser uma boa alternativa para variar as canções.




Compartilhe