Blog

Médicos terão Avaliação Nacional nos moldes da OAB

Médicos terão Avaliação Nacional nos moldes da OAB


De olho no nível de preparação dos futuros médicos, o Ministério da Educação estabeleceu novas diretrizes para a Avaliação Nacional Seriada dos Estudantes de Medicina (Anasem), que será aplicada a partir deste ano aos alunos no segundo, quarto e sexto anos dos cursos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).


Baseado na lei do programa Mais Médicos (12.871/2013), este será um componente curricular obrigatório e condição para a diplomação dos novos médicos. A avaliação está marcada para o dia 28 de agosto, mas ainda não foi divulgada pelo Inep a data de início das inscrições, que serão de responsabilidade dos alunos e das Instituições de Ensino Superior.


O objetivo é realizar o monitoramento progressivo da qualidade do ensino de Medicina a partir de agosto deste ano, testando a incorporação de conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias à prática médica pelos graduandos durante o processo formativo. Os acadêmicos que estiverem na terceira etapa e com nota abaixo da média mínima terão o diploma embargado, devendo refazer o teste para se formar e ter direito a realizar a Residência Médica. A sistemática inspira-se no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).


As avaliações do segundo e quarto anos terão caráter formativo, sendo importantes parâmetros para revelar os pontos fortes e as deficiências. No sexto ano de curso, a prova seguirá os moldes do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida). Obrigatoriamente, os alunos terão que alcançar uma nota mínima para se formar.


Estudantes


A avaliação baseada no Revalida tem como meta monitorar a qualidade do ensino em Medicina em todo o Brasil. O exame será realizado semestralmente e a expectativa é de que os estudantes não sejam bons apenas no laboratório, clínica ou residência, mas que estejam aptos para buscar conhecimento durante todo o tempo de curso. Para isto, serão devidamente acompanhados por um coaching, procurando qual a melhor forma de entender o conjunto teórico apresentado para assimilar em profundidade a teoria.


Necessidade e proteção da sociedade


A importância de se avaliar o nível de preparação dos futuros médicos pode ser exemplificada pelos resultados revelados na última prova aplicada pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, com 48% dos egressos do curso não alcançando nota mínima em exame profissional. Embora tenham sido reprovados, esses médicos podem trabalhar livremente. De qualquer forma, a exigência de conhecimentos mínimos para a atuação de profissionais que atuam em áreas tão sensíveis, como a médica, é uma forma de proteger a sociedade.


 




Compartilhe


A ferramenta que faltava na sua clínica e consultório!

Aumente a produtividade e simplifique suas tarefas diárias com nossos softwares para gestão de consultórios e clinicas médicas. Conheça agora o ProDoctor!

Saiba mais!

Buscar



Categorias