Blog

Dia Nacional da Surdez

Atualizado em 10 de novembro de 2016


dia-nacional-da-surdez


Comemora-se hoje, 10, o Dia Nacional da Surdez, tendo como objetivo conscientizar as pessoas sobre a importância do cuidado com a saúde auditiva. A data é celebrada desde 1997 e também é conhecida como Dia dos Surdos ou dos Deficientes Auditivos, indivíduos extremamente especiais e que necessitam desenvolver uma técnica muito apurada para poder se comunicar.


Estatísticas


Dados fornecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que cerca de 400 milhões de pessoas no mundo sofrem de perda auditiva. Dessas, quase 38% estão acima de 65 anos e 8% são crianças e adolescentes que têm até 15 anos de idade.


No Brasil, a perda auditiva é uma das deficiências mais comuns e, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a estimativa é de que aproximadamente 10 milhões de pessoas possuem algum tipo de deficiência auditiva. Além disso, a cada mil recém-nascidos, três já nascem com esta perda. Segundo a Sociedade Brasileira de Otologia, cerca de 70% dos 10 milhões de brasileiros com mais de 65 anos têm deficiência auditiva e não procuram o especialista por preconceito.


Fatores


Vários fatores podem provocar a doença, sejam de natureza genética, ambiental ou em função do envelhecimento. Nas crianças, as doenças infectocontagiosas, como a meningite e a rubéola, são desencadeadores potenciais da perda auditiva. Neste caso, a criança estará sujeita a ficar sem estímulos importantes para o seu desenvolvimento, envolvendo o aprendizado, a comunicação e a socialização.


Daí a importância da prevenção ainda na infância: inicialmente, com o pré-natal, e depois com o teste da orelhinha, que permite prevenir o aumento da deficiência auditiva ainda nos primeiros anos da criança.


Um fator de alta relevância preocupa pesquisadores de universidade em todo o mundo: a perda de audição cada vez mais comum entre a população jovem. Dentre as razões, enumeram a poluição sonora das ruas, as vozes e os ruídos intensos no trabalho, além do mais prejudicial e perigoso: o som alto que sai dos fones de ouvido conectados ao iPod ou aparelho MP3.


Os cientistas lembram que a perda auditiva gradual é comum a partir da terceira e quarta décadas da vida e advertem que, com o abuso de tecnologias sonoras, os jovens acabam acelerando o processo.


Aplicativos para ajudar pessoas com Surdez


Aplicativos para ajudar pessoas com Surdez


Os aplicativos se multiplicam a cada dia e facilitam as mais diversas tarefas cotidianas. Na Medicina, estão disponibilizadas para as inúmeras especialidades, destinados tanto para o paciente quanto para o profissional. Alguns, gratuitos, têm como objetivo facilitar a comunicação entre pessoas surdas e ouvintes, conheça-os:


1 - WhatsApp


O aplicativo de troca de mensagens WhatsApp se tornou uma ferramenta poderosa de inclusão de adolescentes com problemas auditivos, como mostrou o programa "Globo Repórter" no episódio chamado "Conectados". Além disso, o programa mostrou a forma como o celular também é importante peça de apoio para ajudá-los em sua conexão com o mundo. Saiba mais sobre como o WhatsApp está proporcionando novos horizontes para jovens surdos.


2 - Prodeaf Móvel 


O Prodeaf Móvel foi desenvolvido por um grupo de ex-estudantes da Universidade Federal de Pernambuco, após um período de convivência com pessoas surdas e mudas e conhecer as dificuldades na comunicação. Segundo seus desenvolvedores, o objetivo é a facilitar a comunicação com os surdos, capturando a voz do usuário do smartphone e a convertendo para a Língua Brasileira de Sinais - Libras. A plataforma móvel traz um dicionário de Português para a Libras e realiza a tradução textual e oral.


Com o ProDeaf Móvel no celular ou tablet, é possível falar ou escrever um texto e vê-lo traduzido para a Libras, através de um avatar 3D, com mãos e expressões faciais bem destacadas para facilitar a compreensão dos sinais na tela do aparelho.  O aplicativos permite que pessoas cadastrem sinais que não existem na base da ProDeaf, colaborando para aumentar essa base. Gratuito, para iPhone, Android e Windows Phone,


3 - Hand Talk App


O Hand Talk App (Mãos que Falam) converte, em tempo real, conteúdos em Português para Libras, podendo o texto ser digitado, falado ou até fotografado. O projeto, desenvolvido em Alagoas, recebeu a distinção de “Melhor App Social do Mundo” ao vencer o World Summit Award Mobile, em Abu-Dhabi, competição bianual promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU) que reconhece aplicativos de relevância para a humanidade.


Esta solução brasileira para a inclusão social de deficientes auditivos chamou a atenção de todo o planeta. Ronaldo Tenório, que projetou o tradutor, enfatiza que, para quem depende quase exclusivamente da Libras para se comunicar, o Hand Talk é mais uma ferramenta de inclusão social, pois tenta diminuir “a dificuldade de integração dos surdos na educação, trabalho, lazer e em atividades cotidianas”. Gratuito para iPhone, Android e BlackBerry.


4 - Uni LIBRAS


Também gratuito, o Uni LIBRAS é um dicionário com índice em Libras que permite ao usuário encontrar sinais por meio de vídeos, fotos e palavras. O programa apresenta ainda opções de busca (em Libras ou Português) na internet, vídeos com intérprete e download de conteúdos. Conforme o desenvolvedor André Mietti, seu grande diferencial é o índice, que “facilita muito para pessoas que não dominam a Língua Portuguesa, mas sabem Libras”.


A ideia surgiu quando um dos fundadores, o professor universitário Rodrigo Rovaron, percebeu a dificuldade de se comunicar com uma aluna deficiente auditiva. Criadao pela empresa Stac, O Uni LIBRAS, está disponível para iPhones e iPad.


5 - AutoVerbal Talking Soundboard


Um dos primeiros aplicativos do mercado, o AutoVerbal Talking Soundboard foi desenvolvido para iPhones, iPads e iPods Touch. Suas 100 imagens foram pré-programadas e divididas em 16 temas, como “comida”, “emoções”, “atividades”, “assistência médica”, objetivando facilitar a vida daqueles que querem se comunicar com os surdos e mudos, mas que não sabem Libras. O app está disponível na Apple Store.


6 - Uni


O Uni não é um aplicativo, mas um tablet. Desenvolvido por uma empresa norte-americana, o Uni é capaz de traduzir a linguagem gestual para áudio e texto escrito. O tablet usa a chamada LeapMotion, tecnologia que reconhece movimento ao utilizar duas câmaras, projetando as imagens dos gestos de um surdo em um espaço virtual em 3D.


7- Suíte Vlibras


Uma nova versão do aplicativo para surdos, que transforma conteúdos da Internet em Libras, a Língua Brasileira de Sinais, através de um boneco (avatar) 3D foi lançada este ano. O conjunto de ferramentas digitais amplia a acessibilidade das pessoas com deficiência auditiva a conteúdos de texto, áudio e vídeo online. As pessoas com problemas de surdez podem selecionar textos e áudios e, a partir de um clique, traduzir estes conteúdos. Ele pode ser baixado para diversas plataformas.


8- AutoVerbal Talking Soundboard


Um dos primeiros aplicativos do mercado, foi desenvolvido apenas para iPhones, iPads e iPods Touch. Com 100 imagens pré-programadas e dividido em 16 temas, como “comida”, “emoções”, “atividades”, “assistência médica”, o software tem como objetivo facilitar a vida daqueles que pretendem se comunicar com os surdos e mudos, mas que não sabem Libras. Está disponível na Apple Store gratuitamente




Compartilhe