Blog

Site do consultório? Ter ou não ter?

Site do consultório? Ter ou não ter?


Impensável no mundo atual estar ausente da internet, com suas múltiplas oportunidades para disseminar informações e expandir seus negócios. O médico, assim como qualquer profissional liberal, precisa gerir seu consultório, a fim de que este tenha plena capacidade de atender bem seus clientes. O site é uma ferramenta que cada vez mais se revela importante para que possa postar informações relevantes sobre o seu trabalho, acerca da saúde, doenças e especialidades, sendo ainda um canal de contato com os pacientes, sempre respeitando os cânones da ética médica.


É preciso ter em mente que, a cada dia, cresce o interesse das pessoas acerca das enfermidades, conforme demonstram estudos mostrando as buscas feitas via Dr. Google. A população tem à disposição uma infinidade de informações ao alcance de um clique e recorrem à Internet antes de irem ao médico. E, quando a pessoa precisar recorrer a um especialista, também irá procurar informações sobre o trabalho daquele que lhe fora indicado por alguém de confiança. É a via mais rápida para quem tem acesso à rede e o seu nome pode ser o primeiro que ela digitará no Google. O que as pessoas esperam pode ser exatamente que o seu nome esteja lá. Com sua página própria, o consultório vai ganhar muito mais visibilidade e poderá se estabelecer mais facilmente no mercado.


O médico deve estar atento, porém, para um detalhe de suma importância: não basta ter o site e marcar presença na internet. É preciso ressaltar que, a partir do momento em que o consultório estiver no mundo virtual, estará disponível e aberto 24 horas. Assim, é preciso que a página seja alimentada com informações relevantes, precisas e recentes, atentando-se também para a qualidade visual e disponibilizando espaço para que o paciente possa manter um contato permanente com você. Milhares de sites nascem a cada dia na internet. E muitos se pulverizam no éter, esquecidos, principalmente, pela falta de conteúdo e de atualização.


O que colocar…


A presença online permitirá maior visibilidade, o que exigirá atualização permanente, com a disponibilização de todas as informações necessárias para o paciente, juntamente com as formas de contato possíveis. É fundamental que o site tenha uma estrutura organizacional, contendo dados de fácil compreensão, sem que o usuário tenha dúvidas e se perca ou desinteresse. De uma forma bem feita, a página será uma importante arma de marketing em suas mãos.


Muitas pessoas acabam se impacientando por não conseguirem linha telefônica para marcar consultas, ainda que sua secretária seja muito eficiente. Mesmo que você tenha outra linha, existem pacientes que têm dificuldade de compreensão e outros tantos são muito detalhistas. É inevitável que o sinal de ocupado e a demora no retorno de alguma ligação estejam entre as reclamações mais constantes. O endereço online possibilita que sua agenda seja compartilhada e nela, virtualmente, agendamentos e cancelamentos poderão ser realizados em tempo real, com os pacientes ganhando agilidade e comodidade.


Com a disponibilização de informações sobre o consultório e suas formas de contato, a empresa reforça sua credibilidade, pois demonstra claramente sua transparência ao não esconder nada dos clientes. Os pacientes terão acesso ao perfil dos profissionais de saúde, mostrando sua formação e seus registros nos conselhos profissionais.


Ter um site significa permitir que as pessoas possam entrar em contato com você de qualquer parte do planeta. Sejam seus pacientes rotineiros, ou pessoas que se interessaram pelo seu trabalho que viram exposto na internet. Estes, poderão ser clientes em potencial, que talvez estejam procurando exatamente aquilo que o consultório disponibiliza. Neste caso, o endereço virtual permitirá o agendamento da consulta, não importando o local onde estejam.


As vantagens são inúmeras, destacando ainda que, ter um endereço virtual, não custa caro. Sem dúvida, trata-se de um investimento de baixo custo que pode trazer grandes benefícios para a saúde financeira do consultório. Você precisará contar, apenas, com o trabalho de um profissional de qualidade para fazer sua página, uma vez que a relação custo-benefício é altamente recomendável.


… e o que não colocar


Como qualquer profissional, também o médico tem um nome pelo qual deve zelar, assim como uma ética a ser respeitada. Existem regras mínimas de conduta no mundo virtual e que devem ser seguidas por todos. No caso específico do Médico, há um adendo especialíssimo e delicado, uma vez que envolve a vida de outras pessoas. Não se pode expor a outros o procedimento utilizado com determinado paciente, o estágio de alguma enfermidade que ele possua. Sobre isso, no dia 1º de setembro, o Blog do ProDoctor publicou matéria enfocando as “Boas práticas médicas nas redes sociais”.


É preciso sempre relembrar que a etiqueta tem como parâmetro o Código de Ética Médica, que coíbe revelar casos clínicos que possam ser identificados, ainda que com aquiescência do paciente. Os possíveis deslizes cibernéticos podem ser ainda mais graves e resultar na cassação do registro profissional. Em seu artigo 75, o Código de Ética Médica prescreve uma norma que proíbe o médico de “Fazer referência a casos clínicos identificáveis, exibir pacientes ou seus retratos em anúncios profissionais ou na divulgação de assuntos médicos, em meios de comunicação em geral, mesmo com autorização do paciente”.


No final de setembro passado, o Conselho Federal de Medicina anunciou a Resolução 2.126/2015, endurecendo sua regulamentação com relação à publicidade de seus profissionais e dos serviços que prestam. Nela, define o comportamento adequado dos médicos, tendo como meta principal fixar parâmetros para evitar o apelo ao sensacionalismo ou à autopromoção, ajustando as regras para utilização da divulgação de assuntos médicos através de entrevistas, nos anúncios publicitários e no uso das redes sociais, englobando sites, blogs e canais no Facebook, Twitter, Instagram, Youtube, WhatsApp e similares. A publicação no Diário Oficial da União foi feita no dia 1º de outubro, entrando imediatamente em vigor. Confira a íntegra do anúncio feito pela página oficial do CFM.




Compartilhe


A ferramenta que faltava na sua clínica e consultório!

Aumente a produtividade e simplifique suas tarefas diárias com nossos softwares para gestão de consultórios e clinicas médicas. Conheça agora o ProDoctor!

Saiba mais!

Buscar



Categorias