Blog

Padrão TISS. O que é e como obter?

Trocando a Versão TISS do seu Faturamento


Quem trabalha prestando serviços médicos já deve ter ouvido falar em TISS. Uma palavra pequena e simples, que nada mais é que a abreviação para Troca de Informações na Saúde Suplementar e que esconde a sua complexidade. Sem muito esforço, através do nosso amigo Google, você consegue chegar a seguinte definição para a TISS:



A Troca de Informações na Saúde Suplementar - TISS foi estabelecida como um padrão obrigatório para as trocas eletrônicas de dados de atenção à saúde dos beneficiários de planos, entre os agentes da Saúde Suplementar. O objetivo é padronizar as ações administrativas, subsidiar as ações de avaliação e acompanhamento econômico, financeiro e assistencial das operadoras de planos privados de assistência à saúde e compor o Registro Eletrônico de Saúde.


O padrão TISS tem por diretriz a interoperabilidade entre os sistemas de informação em saúde preconizados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar e pelo Ministério da Saúde, e, ainda, a redução da assimetria de informações para os beneficiários de planos privados de assistência à saúde.

(Fonte: http://www.ans.gov.br/espaco-dos-prestadores/tiss)



Sabe aquela guia cheia de campos preenchidos, que o médico imprime para solicitar todos os procedimentos que o paciente deve realizar? Essa guia vai chegar ao plano de saúde do paciente que vai autorizar ou não a execução dos procedimentos requisitados. Esta guia e esta autorização fazem parte do modelo. O paciente marca uma consulta com um médico que atende por um convênio e a secretária lança em seu sistema. Depois na data correta, todas as consultas e procedimentos realizados pelo médico no pacientes de tal convênio serão enviados para que o mesmo possa realizar o pagamento pelos serviços.


Então, como isso é realizado? De duas formas: uma é a faturista da clínica gerar todas as guias de procedimentos impressas e enviar para o convênio (vale dizer que está em total desuso esta modalidade), a outra é através do que chamamos de arquivo XML, um documento digital, totalmente esquematizado e padronizado pela TISS que vai conter todas as informações de faturamento das atividades que os médicos realizaram. Este arquivo XML também faz parte do modelo.


Faturando no padrão TISS


O faturamento totalmente de acordo com o padrão TISS não é simples de se obter, porém hoje em dia existem no mercado muitos softwares que te ajudam nesta árdua tarefa. O ProDoctor Corp e ProDoctor Plus, por exemplo, permitem que você selecione qual a versão TISS utilizada pelo convênio em questão e a partir daí faz todo o serviço para você. E se a operadora possuir certas singularidades será possível configurá-las no software também. A partir dele você gera todos os tipos de guias TISS (impressas em tela ou na impressora) e ao final, o tão complexo arquivo XML totalmente pronto para envio à operadora. Sem dor, sem sofrimento!


Objetivo da implantação do padrão TISS


Este é um dos objetivos da implantação do padrão TISS: conseguir total interoperabilidade entre os mais variados sistemas eletrônicos que se encontram de ambos os lados (prestadores de serviços e operadoras de planos de saúde). Ou seja, fazer com que o software de faturamento da clínica converse com o software da operadora de saúde e vice-versa, e o mais importante, fazer com que se entendam!


Para tal interoperabilidade e padronização, é necessário um modelo sem furos e ambiguidades, totalmente bem fundamentado e estruturado. É por isso que a ANS constantemente atualiza e modifica a TISS, lançando as chamadas novas versões


Portanto, na hora de adquirir um software que irá realizar o seu faturamento, certifique-se de que o mesmo acompanha cada atualização do padrão da ANS. Isso é muito importante!




Compartilhe